ARQUIVO
Notícias
 

Guimarães 2012: pesadelo sem fim
há 474 semanas

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Guimarães 2012: Pesadelo sem fim

Com o final do ano chega também ao fim Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura, mas para as estruturas artísticas e trabalhadores que fizeram parte deste evento, o pesadelo não acaba. Como o CENA já tinha afirmado, o Presidente da Fundação, João Serra, mentiu no Parlamento ao dizer que os incumprimentos nos pagamentos já tinham terminado.

Várias são as estruturas artísticas que continuam à espera do dinheiro de Guimarães, dinheiro imprescindível para a sua sobrevivência. Na realidade, e desde as audiências parlamentares na Comissão de Cultura que abordaram esta situação, algumas estruturas foram pagas, curiosamente as que mais se queixaram publicamente da situação.

Guimarães 2012 - CEC irá ficar para sempre marcado como um evento que asfixiou estruturas que se propunha apoiar. O desrespeito que os responsáveis por esta situação demonstram é inconcebível, os telefonemas não são atendidos, os e-mails não são respondidos, as responsabilidades não são assumidas. Não houve, até hoje, nenhuma resposta satisfatória para esta situação, nem da Fundação, nem da Oficina, nem do próprio governo, que se mantém mudo acerca do assunto.

Se a falta de pagamentos se deve à não libertação de fundos do QREN por parte do Ministério das Finanças, então a Fundação já o deveria ter afirmado peremptoriamente e já esse ministério deveria ter assumido responsabilidades.

Não nos esqueçamos que os músicos das Orquestra Estúdio foram sujeitos a contratos de prestação de serviços, vulgo falsos recibos verdes, quando a sua situação pressuponha contratos efectivos de trabalho. Esta é mais uma prova de que, desde o início, o processo de planeamento desta CEC teve vários percalços e situações demasiado suspeitas para se tentar manter o silêncio sobre as mesmas.

Nesta altura, mente-se não só a quem continua sem ver o seu trabalho pago mas a todos os portugueses, dizendo-se que este evento tem sido um sucesso. Nas cerimónias de encerramento, enquanto os responsáveis irão pretender mais uma vez branquear toda esta situação, sabemos que para muitos profissionais do espectáculo, Guimarães 2012 foi a Capital Europeia da Vergonha.

 

A Direcção